Eng. Biológica da UM comemora milésima publicação

Ensino

autor

Redacção

contactar num. de artigos 19767

O Centro de Engenharia Biológica da Universidade do Minho (CEB) comemora a sua milésima publicação científica com uma sessão solene, esta segunda-feira, dia 11, às 15h, no anfiteatro B1 do campus de Gualtar, em Braga.
 
A cerimónia inicia com o visionamento de um vídeo e a palestra “CEB: Factos e Números”, por Madalena Alves, professora do Departamento de Engenharia Biológica. De seguida, o diretor do CEB, Manuel Mota, fala sobre “A Engenharia Biológica no século XXI”. Vai ser depois atribuída uma menção honrosa aos autores da milésima publicação, apresentada por Joana Azeredo e entregue pelo reitor António M. Cunha, que encerrará a sessão. Vão estar também presentes cientistas de vários laboratórios associados, em especial os mais ligados à biotecnologia.
 
Os mil trabalhos científicos foram publicados desde 1995 em revistas internacionais reconhecidas pelo Institute of Scientific Information (ISI). O impacto dos artigos desenvolvidos tem vindo sistematicamente a aumentar, tendo o CEB publicado no ano anterior 154 artigos, dos quais mais de 60% saíram nas melhores revistas mundiais da especialidade.
 
60 projetos em curso
 
O CEB foi fundado em 1989, tendo sido integrado no sistema nacional de ciência e tecnologia no ano seguinte. A primeira avaliação internacional, em 1992, resultou na classificação de Muito Bom; dez anos seria re-avaliado como centro de Excelência. Em 2005 tornou-se um dos cinco centros fundadores do Laboratório Associado IBB - Instituto de Biotecnologia e Bioengenharia, um dos maiores em Portugal.
 
O CEB tem 82 investigadores doutorados, sendo 24 deles docentes na UMinho, e está dividido em três áreas: Biotecnologia Ambiental; Biotecnologia Industrial e Alimentar; Biotecnologia na Saúde. Possui sete grupos de investigação, que trabalham em 17 laboratórios, três salas de apoio e uma oficina técnica. Daqui já surgiram nove spin-offs/start-ups: Vinália, Simbiente, Ambisys, SilicoLife, Biotempo, Biomode, Mycotec Labs, Fermentum e Castro, Pinto & Costa.
 
Os investigadores do CEB já receberam os prémios Lettinga, MIT Educational Innovation, BES Inovação, FCT Estímulo à Excelência, Prémio Nacional de Inovação Ambiental, Seeds of Science, Atreve-te, entre outros. Transformar a gordura em luz, desenvolver embalagens comestíveis, identificar a proteína do leite que combate o cancro, reutilizar o fósforo ou criar ovos estrelados instantâneos são algumas das investigações mais conhecidas. Dos 60 projetos em curso, 40% são financiados a nível internacional e 30% têm parceiros industriais.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Farmácias de serviço

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia