Câmara de Braga aprova substituição de pessoal operacional nas escolas do concelho

Braga, Ensino

autor

José Paulo Silva

contactar num. de artigos 2231

A vereação da Câmara Municipal de Braga aprovou ontem, em reunião extraordinária, a contratação de 38 assistentes operacionais para escolas do concelho, com os partidos da oposição a considerarem insuficiente a medida, tendo em conta as carências actuais nos agrupamentos escolares.
A contratação daqueles funcionários será feita a partir da bolsa de recrutamento de um concurso anterior e com recurso a contratos de emprego e inserção, obrigando à alteração do quadro de pessoal do Município, pelo que a medida terá de ser ratificada na sessão da Assembleia Municipal da próxima sexta-feira, dia 17 de Novembro.

A proposta de contratação dos 38 assistentes operacionais foi aprovada com os votos favoráveis dos vereadores do PSD, CDS/PP e CDU e a abstenção dos eleitos socialistas.
A abertura do procedimento concursal para o preenchimento das quase quatro dezenas de lugares visa colmatar as saídas que ocorrerão, até ao final do corrente ano, de assistentes operacionais contratados a prazo.
Carlos Almeida, o vereador da CDU, justificou o voto a favor, mau grado as grandes reservas que coloca ao recurso a contratos de emprego e inserção para colmatar parte das necessidades de funcionários nas escolas.

O eleito comunista disse aos jornalistas, no final da reunião de ontem, que a contratação de assistentes operacionais nesta altura “é uma necessidade urgente”, considerando que a respectiva proposta “deveria estar de- vidamente planeada” e ter sido apresentada há mais tempo.
“Parece que alguém andou distraído. Só depois do alerta da CDU, na última reunião, é que perceberam que deveriam fazer esta proposta”, referiu Carlos Almeida.

Miguel Corais, em nome do PS, justificou a abstenção do seu partido com a necessidade de não colocar bloqueios à resolução de uma necessidade das escolas, as quais só parcialmente ficam resolvidas com as 38 contratações. “Não responde às necessidades nas escolas do concelho”, referiu. “Verifica-se que o défice de assistentes operacionais colocará em causa o normal funcionamento das escolas deste concelho, pondo em causa a segurança dos alunos e podendo levar ao encerramento de algumas escolas”, alertou a vereadora da Educação, Lídia Dias.

O presidente da Câmara Municipal, Ricardo Rio, adiantou que a proposta ontem aprovada viabiliza “soluções transitórias até à conclusão de um concurso público que esperamos concluído em Fevereiro ou Março”.
O edil garantiu que, nesse processo, serão contratados “algumas dezenas de auxiliares educativos” para fazer face às necessidades das escolas do concelho.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia