Vila Nova de Cerveira: Água distribuída no concelho é segura e de confiança

Alto Minho

autor

Redacção

contactar num. de artigos 34728

Segundo o relatório anual da ERSAR sobre o “Controlo da Qualidade da Água para Consumo Humano”, referente ao ano de 2016, a distribuição de água para as habitações de Vila Nova de Cerveira é segura e de confiança. A única recomendação prende-se com a regulação do indicador pH que não representa qualquer risco para a saúde pública. Autarquia está a analisar o mecanismo adequado à situação.

Procurando fornecer um serviço de maior qualidade, por um lado, e de dar cumprimento aos requisitos europeus estipulados, por outro lado, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira tem investido recursos técnicos e financeiros na rede de abastecimento de água pública.

Em 2016, a autarquia reforçou o controlo da qualidade da água, através de um maior número de análises paramétricas efetuadas nas 33 zonas de abastecimento, passando de 2146 em 2015 para 3645 análises no ano transato. Os resultados têm sido bons, e só não alcançam o valor máximo devido a uma situação já recorrente no concelho, isto é, a persistência de baixos valores de pH (indicador CR2 do estudo) que necessitam de ser corrigidos mas que, de acordo com os diversos pareceres emitidos pela Delegação de Saúde Distrital, “não implicam qualquer risco para a saúde dos consumidores”.

Ainda no ano em causa, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira teve de desativar temporariamente o furo/captação da serra em Lovelhe, entre fevereiro e novembro de 2016, por não cumprir os parâmetros microbiológicos e físico-químicos. Entretanto, e como é evidente, nesse período não foram apresentados resultados de análise já que não havia fornecimento de água às populações, pelo que foi dado como incumprimento no relatório anual publicado pela ERSAR.

Nos últimos quatro anos, o executivo municipal procedeu a um vasto conjunto de intervenções ao nível de beneficiação e valorização da rede pública de água, nas diversas freguesias do concelho. Destaque para os dois reservatórios de água em Covas, a execução de furos de água em Sapardos, Mentrestido, a colocação de reservatório de água em Sopo, entre outros trabalhos.

“As caraterísticas das nossas águas aproximam-se das águas minerais, sendo mais saborosas e adequadas aos paladares dos munícipes, mas é importante erradicar aquele que é o único incumprimento na matéria”, diz o edil cerveirense, Fernando Nogueira. Neste sentido, o investimento futuro passará pela continuidade de remodelação das infraestruturas, com o objetivo de minimizar a ocorrência de fugas de água e garantir a adequada adução, mas sobretudo na implementação de um mecanismo adequado que regule o teor pH, de forma a oferecer não só um serviço de excelência, mas também que cumpra as imposições regulamentares das diretivas comunitárias.

*** Nota da C.M. de Vila Nova de Cerveira ***

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia