Distrito de Braga contraria aumento da sinistralidade

Casos do Dia

autor

Teresa M. Costa

contactar num. de artigos 2399

Menos acidentes, menos mortos e menos feridos graves é o balanço da sinistralidade rodoviária no distrito de Braga nos primeiros oito meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado.
As estatísticas do mais recente relatório da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) mostram que o distrito de Braga contraria a tendência nacional em matéria de sinistralidade rodoviária, já que em Portugal continental aumentaram os acidentes, bem como as vítimas (mortos e feridos graves).

De acordo com o relatório, entre 1 de Janeiro e 31 de Agosto, registaram-se nas estradas do distrito 7158 acidentes com vítimas e/ou danos materiais, menos 21 em comparação igual período de 2016.
A par da diminuição do número de acidentes, decresceu a mortalidade, com um total de 14 vítimas no distrito no período em análise, menos uma em comparação com 2016.

Quanto aos feridos graves, diminuiu o número de vítimas com um total de 91, menos 12 em comparação com o ano passado.
Já o distrito de Viana do Castelo segue a tendência nacional, com um aumento da sinistralidade e da mortalidade.

De acordo com a ANSR, registaram-se nas estradas do Alto Minho 1990 acidentes, mais 17 que até 31 de Agosto de 2016.
A mortalidade mais que duplicou com um total de 12 vítimas nos primeiros oito meses deste ano - foram cinco em 2016.
Das estatísticas divulgadas pela ANSR ficam de fora as vítimas que morrem a posteriori, ou seja, só estão contabilizados os mortos no local do acidente ou durante o respectivo transporte até à unidade de saúde.

Por contabilizar estão as vítimas que morrem nos 30 dias posteriores ao acidente e que só são contabilizadas pela ANSR seis meses depois.
Os feridos graves também aumentaram no distrito de Viana do Castelo, cifrando-se num total de 32 vítimas, mais quatro que em igual período do ano passado.

A nível nacional, aumentaram os acidentes e também os feridos graves, até 31 de Agosto.
Ao todo, nas estradas do território nacional morreram mais 55 pessoas, num total de 336, em comparação com o mesmo período de 2016.
Até 31 de Agosto, a ANSR já registou 84.737 acidentes de que resultaram, ainda, 1435 feridos graves.
Os feridos leves também aumentaram com um total de 26.672 vítimas em resultado de acidentes nas estradas.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia