Câmara de Vieira dá impulso aos empreendedores

Cávado

autor

Teresa M. Costa

contactar num. de artigos 2356

A Câmara Municipal de Vieira do Minho continua empenhada na criação de emprego e aposta, agora, no programa ‘Business to Ave (B2AVE) que prevê um investimento superior a 900 mil euros para estimular a capacidade empreendedora dos vieirenses.
O programa foi ontem apresentado e pretende alavancar projectos e investimentos para o concelho, prevendo-se que esteja a funcionar em pleno daqui a dois meses, anunciou ontem o presidente da Câmara, António Cardoso.
O edil vieirense reconhece que as “metas são ambiciosas”, mas acredita no potencial dos vieirenses.
Entre os objectivos traçados está a captação de um milhão de euros de investimento; a criação de 16 postos de trabalho, através do desenvolvimento de ideias inovadoras e mais 24 postos nas empresas apoiadas.
Outra meta do B2AVE é a constituição de oito empresas.
Dois concursos de ideias, um Laboratório de Fabricação Digital; 12 workshops de e 136 horas de acções de capacitação estão entre os objectivos do programa de empreendedorismo.
António Cardoso assume que “é um programa muito importante para o concelho”, não só para os jovens que podem ter as suas ideias apoiadas, mas também para o tecido empresarial, nomeadamente, as pequenas e médias empresas (PME) que já existem e que também podem beneficiar do B2AVE.
O presidente da Câmara refere que este programa de empreendedorismo vem na linha da aposta na criação de emprego e de riqueza no concelho, a par do cpmbate à desertificação, sendo objectivo recuperar a população perdida nos anos mais recentes.
António Cardoso apela ao envolvimento dos jovens e das PME que “têm aqui uma oportunidade de futuro”.
O B2AVE é uma parceria do município de Vieira do Minho com a CBRAIN (Coimbra Advanced Innovation).
O CEO da CBRAIN, João Nuno Simões reforçou que o programa não se foca só naqueles que não têm emprego ou que querem iniciar a sua vida profissional, “foca-se, também, nas empresas que querem fazer crescer e até internacionalizar o seu negócio”.
João Nuno Simões reconhece que já existem, no concelho, bons exemplos de empreendedorismo, mas “trata-se de capacitá-los ainda mais, dotá-los de competências técnicas”.
A integração numa rede de incubação virtual pretende que todos possam tirar o maior proveito possível das parcerias e dos recursos existentes, refere o responsável da CBRAIN.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia