Vaudeville Rendez-Vous associa-se pela primeira vez ao CircusNext

Braga, Vale do Ave

autor

Redacção

contactar num. de artigos 33257

Parceria traz até Braga, Guimarães e V.N. Famalicão quatro projetos laureados de reputadas companhias europeias de circo contemporâneo
 
O Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous - que, este ano, arranca a 26 de julho, em Braga, Guimarães e V.N. Famalicão, com entrada gratuita - promove o novo circo e as artes de rua, trabalhando de forma próxima com companhias locais, regionais, nacionais e internacionais, bem como escolas de diferentes áreas artísticas, de forma a encorajar a criação de espetáculos transdisciplinares. Nesta que é a quarta edição, o evento associa-se pela primeira vez ao CircusNext, uma das mais importantes plataformas internacionais de apoio e acompanhamento a artistas emergentes na área do circo contemporâneo, que conta com oito coorganizadores - nos quais se inclui A Oficina, em Guimarães -, sendo que o Teatro da Didascália, responsável pela organização do Vaudeville Rendez-Vous, é um dos 40 parceiros associados.
 
Através desta plataforma, surge o CircusNext 2013-2017, um projeto de cooperação multianual cofinanciado pela Comissão Europeia coordenado pela organização francesa Jeunes Talents Cirque Europe.  No Centro Cultural Vila em Guimarães, vai decorrer um debate integrado na programação do Vaudeville Rendez-Vous sobre os modelos de apoio à criação de circo contemporâneo. O momento está agendado para dia 29 de julho, às 14h00, contando com a presença de vários profissionais de diferentes instituições europeias.
 
O projeto incluiu duas edições bianuais (entre 2013 e 2016) e uma temporada europeia de artes de circo em 2016/2017 de apoio a artistas emergentes desta prática artística. O processo de seleção dos espetáculos tem seis passos essenciais, desde a candidatura dos artistas, passando pelas residências artísticas até às apresentações públicas. Todas as performances são avaliadas por um júri de especialistas europeus, incluindo artistas de renome e profissionais das artes cénicas. Este ano, o Festival Vaudeville Rendez-Vous recebe quatro destes projetos laureados pelo CircusNext de companhias reputadas no panorama cultural.
 
Como se desenha o poder e a liberdade?
FaceNord é o espetáculo de arranque do Vaudeville Rendez-Vous (26 de julho, 22h00, Vila Nova de Famalicão) e é também uma estreia nacional. A performance é uma produção dos franceses Un Loup pour L’Homme, companhia que, através do equilíbrio acrobático, defende uma visão da humanidade composta de indivíduos sociais, tão diferentes quanto dependentes uns dos outros. Em Face Nord, os acrobatas testam os seus limites, enamorando-se pelo poder e liberdade, enquanto relevam a sua grandeza e franqueza, bem como a complexidade das relações humanas.
 
“Voar” em estruturas cinéticas
Landscape(s) #1 propõe uma estrutura metálica inovadora criada pela companhia La Migration, que, utilizado a energia cinética e do vento, se transforma num grande pêndulo em movimento perpétuo. A ideia deste espetáculo premiado é permitir que os artistas se envolvam em acrobacias e trabalhos de corda apertada entre 30 centímetros e quatro metros acima do solo, enquanto se misturam com a paisagem. Aperformance é uma estreia nacional e pode ser vista em Braga (27 de julho, às 19h00), V.N. Famalicão (28 de julho, às 22h00) e Guimarães (29 de julho, às 19h00).
 
A simplicidade e beleza dos “truques” acrobáticos
A outra proposta do CircusNext chega pelas mãos de dois jovens artistas de circo que, desde cedo, descobriram a beleza dos elementos acrobáticos. Sophie van der Vuurst de Vries e Willem Balduyck conheceram-se College of Arts em Roterdão, tendo criado Ex-Aequo, um espetáculo onde é visível a sua paixão conjunta pela natureza, objetos simples e a busca de “truques” próprios. A performance faz parte do Entree, um programa de talentos para estudantes de circo na Holanda e Bélgica apoiado pelo governo flamengo, e estreia-se em território nacional a 27 de julho, às 19h00, em V.N. Famalicão. Repete a 28 de julho (19h00, Braga) e 29 de julho (11h00, Guimarães).
 
A harmonia do mastro chinês e da dança
Dois artistas portugueses - João Paulo dos Santos, especialista em mastro chinês a viver em França, e Rui Horta, coreógrafo - misturam as suas experiências e influências para criar um espetáculo singular chamado Contigo, em que tentam encontrar a sua própria linguagem. O projeto é uma produção da companhia O Ultimo Momento, que o acrobata criou com o músico Guillaume Dutrieux, e já passou por vários países europeus, asiáticos e pela América do Norte e Sul. Diz João Paulo dos Santos que o seu objetivo “não é ser ou não ser um bailarino, mas estar em harmonia com o mastro chinês e com o meu corpo”. O quarto projeto do CircusNext pode ser apreciado em Guimarães (28 de julho, às 19h00) e V.N. Famalicão (29 de julho, às 11h00).

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia