Ministro do Ambiente inaugura obras de Renaturalização das Margens do Rio Peio na Ranha

Vale do Ave

autor

Redacção

contactar num. de artigos 33577

O Ministro do Ambiente, Eng. João Matos Fernandes, inaugura amanhã, dia 17 de junho, às 17h00, as obras de Renaturalização das Margens do Rio Peio na Zona de Lazer da Ranha, trabalhos que permitiram a requalificação fluvial, a estabilização das margens, o restauro da galeria ripícola e consequente reabilitação ecológica.

Na cerimónia vão também marcar presença o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, o presidente da Assembleia Municipal e o presidente da Junta de Freguesia de Abadim, entre outros autarcas do Município e das Freguesias, demais convidados e população em geral.

A cerimónia agendada para as 17h00 inicia com animação musical a partir das 16h00, seguindo-se o momento inaugural, terminando a festa com um lanche/convívio aberto à população.

No final do ano de 2016 tiveram início as obras de renaturalização das margens do Rio Peio na área verde da Ranha, local vulgarmente conhecido pelos cabeceirenses como ‘Praia da Ranha’, obras que permitiram, ainda, a ordenação da circulação pedonal, a criação de estacionamento e colocação de iluminação.

A intervenção na Zona de Lazer da Ranha permitiu, também, na zona arborizada, a instalação de alguns equipamentos de lazer, tais como campo de voleibol de praia, mesa de ping pong e parque de merendas com cinco mesas e bancos.

De salientar que as soluções escolhidas para esta obra recorreram principalmente à utilização de materiais e recursos naturais como madeira, pedra e fibras de coco, contemplando, ainda, a aplicação de material vegetal autóctone. Paralelamente foi reabilitado o edifício de apoio - bar e balneários da zona da Ranha - e ainda efetuados trabalhos de manutenção, limpeza, reboco e pintura da Ponte na Ranha e muro de suporte da estrada nacional.

Esta obra beneficiou de um apoio financeiro da IBERDROLA, empresa que celebrou com o Estado Português, em 2014, o contrato de concessão para a construção dos Aproveitamentos Hidroelétricos de Gouvães, Alto Tâmega e Daivões.

De referir que a Declaração de Impacto Ambiental condicionou a concretização destes projetos ao estabelecimento de um Plano de Ação de promoção do desenvolvimento económico, social e cultural da bacia do Tâmega através da concretização das ações previstas no Plano de Ação como medidas de compensação e de minimização previstas na referida Declaração de Impacto Ambiental, designadamente a renaturalização das margens do rio Peio na Zona de Lazer da Ranha.

O investimento desta obra atingiu o montante global de 198 mil euros, 130 mil euros dos quais financiados pela IBERDROLA.

*** Nota da C.M. de Cabeceiras de Basto ***

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia