“Transparência absoluta” para uma “forte mobilização” ao acto eleitoral do SC Braga

Desporto, Entrevistas

autor

Paulo Monteiro

contactar num. de artigos 7

José Manuel Fernandes apela ao voto dos sócios do SC Braga nas eleições do próximo sábado, acto eleitoral que espera que seja histórico. Candidato à presidência da Assembleia Geral elogia trabalho e crescimento da era de António Salvador. Transparência. Sustentabilidade. Estabilidade. E futuro. Em semana de eleições no SC Braga, José Manuel Fernandes - candidato da lista do actual presidente António Salvador à presidência da Assembleia Geral do clube (cargo que já exercia e do qual suspendeu funções até ao acto eleitoral) - faz um balanço dos últimos anos e apela à participação dos sócios bracarenses, naquela que espera ser a eleição mais concorrida da história do clube.

P - Decidiu suspender funções do cargo de presidente da AG, porquê?
R - Porque faço parte da lista de António Salvador, não era obrigado a pedir a suspensão de funções até ao momento da proclamação dos resultados, mas será o professor Paisana, vice-presidente, quem vai conduzir todo o processo eleitoral, já que não faz parte da lista à Assembleia Geral. Transparência absoluta é aquilo que se exige. Mesmo com o mandato suspenso, que assumirei depois da proclamação dos resultados, procuro inibir-me a mim próprio pelo facto de continuar a representar os sócios e este grande clube, procuro limitar-me a factos objectivos e a factos que não entrem em pormenores ou opiniões subjectivas. Procuro ser objectivo ao máximo. O meu apelo é que os sócios do SC Braga tornem ainda o clube maior e significa que devem votar e votar todos no próximo sábado, é uma obrigação e um dever. O SC Braga é um clube que tem estado em ascensão e deverá ter uma adesão máxima por parte dos sócios. Juntos somos mais e juntos fazemos um clube maior e melhor.

P - Mantém-se na lista de António Salvador, numa lógica de continuidade do trabalho desenvolvido?
R - Considero que António Salvador é o melhor para o SC Braga e o que melhor defende os interesse do clube. Tem passado, um historial, mas também tem um projecto para o futuro. O maior título que o SC Braga conquista é o título da Academia, em que valoriza a formação, aumentamos a atractividade daquele espaço, melhora-se a regeneração urbana e o SC Braga reforça a sua sustentabilidade em termos desportivos, ficando com um património de mais de 50 milhões de euros. Temos um clube que tem crescido continuamente, que se assume como um dos maiores. Antes da época de Salvador, procurávamos não descer e hoje o nosso grande objectivo é conquistar títulos e olhar para cima, ultrapassar os que estão à nossa frente. Essa ambição de António Salvador é algo que todos reconhecem e os números demonstram. Se olharmos para o balanço das últimas cinco épocas, nem sempre se tem a consciência de que o SC Braga é a terceira força nacional, ficando à frente do Sporting. Nem todos nos apercebemos do ganho desportivo que temos tido e que o SC Braga é conhecido em toda a União Europeia. Em 2003, era o oitavo clube com mais jogos na Europa, hoje é o quarto clube com mais jogos, com mais de 117 jogos europeus disputados.

P - Para além da vertente competitiva, juntam-se os números do crescimento e gestão financeira nessa decisão?
R - António Salvador para além desta gestão desportiva fez uma excelente gestão financeira. É unânime que o clube deixou de andar de chapéu na mão e de entregar as chaves à câmara. É um clube que tem as contas em dia, que paga seis a sete milhões de impostos por ano, mas que contribui para a nossa economia e tem credibilidade. Só um clube que tem credibilidade e recursos próprios avançaria e conseguiria financiar a Cidade Desportiva. É um espaço que será também para os sócios, importante para a região, com áreas verdes e pedonais. O reforço da ligação do SC Braga aos sócios ficará concretizado em definitivo com esta obra única e impressionante, que muitos outros clubes gostariam de ter.

P - É um projecto que permitirá um maior crescimento?
R - É um projecto que dará ainda mais estabilidade ao SC Braga e dará ainda mais força, dali teremos, certamente, mais Cristianos Ronaldos a surgir. Reforçaremos ainda mais a nossa presença nas selecções ao nível das camadas jovens. É um trabalho que não pode parar e sei que, ao contrário do que muitos ‘velhos do Restelo’ pensavam e entendiam, de que a primeira fase da Academia era apenas uma promessa, e ela está agora concretizada, que com António Salvador a segunda fase do projecto será concluída. Este trabalho não pode ficar a meio, não pode parar.

P - A Cidade Desportiva terá um papel determinante no futuro do clube?
R - Temos, actualmente, duas realidades no SC Braga: a Academia e um sonho que vai ser realidade, assente nos resultados desportivos de um clube que ganhou, nos últimos anos, uma Taça da Liga, Taça de Portugal, esteve numa final da Liga Europa e participou na Liga dos Campeões. É um resume de vencedores que dão passos seguros, há clubes que num ano atingem o sucesso e no seguinte vêm por aí abaixo. Temos exemplos no futebol português e por todo o lado. Tem havido a palavra sustentabilidade, andar com passos largos, mas firmes em simultâneo. E, por isso, se consegue algo espectacular: por um lado uma sustentabilidade financeira, por outro resultados desportivos, valorização dos jogadores, aposta nas camadas jovens, valorização de treinadores e os títulos conquistados. Temos estado sempre acima dos principais rivais e olhamos com ambição para o futuro. Ambição maior agora em que António Salvador tem o objectivo de conquistar o campeonato nacional, isso não é impossível. Com o trabalho que está a ser feito, mais cedo do que muitos pensam, tal será conseguido. António Salvador conseguiu outra coisa, hoje os adeptos são adeptos do SC Braga e não têm outro clube em primeiro lugar. Nunca se viu na cidade e no concelho tantas camisolas do SC Braga, há um orgulho em ser-se do SC Braga e guerreiro.

P - Acontece porque é um clube sinónimo de vitórias...
R - Porque tem havido bons resultados desportivos, mas estou convencido que, com esta nova estrutura desportiva, com a Cidade Desportiva, o SC Braga reforçará os resultados desportivos, vai permitir melhores resultados e mais ambição. Vai entrar um Conselho Cultural, essencial para a mística, para a informação, história e memória do clube. E há um provedor do adepto que procura resolver todos os casos. E é um clube solidário, que recolhe alimentos e os distribui, que foi à Grécia entregar toneladas de alimentos com um comissário europeu, de tal forma que quando o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, foi a Estrasburgo e almoçou com o presidente da comissão, o comissário referiu com orgulho que o SC Braga tinha ajudado, mal ele sabia que o presidente era adepto do SC Braga.

P - Os adeptos pedem uma maior proximidade ao clube.
R - A Cidade Desportiva vai juntar no mesmo espaço todos os actores e peças para o futuro do SC Braga, onde os sócios têm o seu espaço e terão a sua presença. Um clube não se faz sem esta mística e estes sócios, sem a paixão que tem de existir. Estas infra-estruturas serão essenciais para essa partilha e aproximação, encontro e reencontro.

P - Reforçará ainda a aposta na formação?
R - O SC Braga tem feito esse trabalho notável na formação. Vamos ter das melhores condições a nível nacional, um património que vai reflectir-se nos resultados futuros. Estas infra-estruturas vão trazer mais resultados, a exigência vai aumentar, e a ambição dos sócios também.


P - Que desejos tem para o futuro do clube?
R - Que o SC Braga não perca o rumo e prossiga este caminho de sucesso, com pés bem firmes no chão e passos seguros. O meu desejo é que a segunda fase da Cidade Desportiva seja concluída e que os objectivos de conquista do campeonato, que muitos consideram um sonho, sejam concretizados. Eu acredito que seja possível. A conquista do título de campeão é um sonho concretizável.

P - Boavista e Belenenses já provaram isso mesmo...
R - Mas não sejamos como o Boavista e Belenenses em que isso foi possível e depois desceram por ali abaixo. Nos últimos anos, não temos tido sucessos efémeros, são sucessos consecutivos, há uma estabilidade e luta-se pela conquista de novos sucessos. Daí a necessidade de estabilidade. Fazer do sucesso uma constante deve ser o objectivo do SC Braga e esse sucesso tem sido conseguido. Tem havido uma trajectória de estabilidade e uma equipa de confiança que traz credibilidade, que permite investimentos, tal como Cidade Desportiva, que permitem melhores resultados e maior ambição. Com este caminho todos os nossos sonhos se podem concretizar.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia