180 jovens artistas da CPLP vão participar na Bienal de Cerveira

Alto Minho

autor

Redacção

contactar num. de artigos 32078

A XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira (15 julho a 16 setembro) vai integrar na sua programação a VIII Bienal de Jovens Criadores da Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa. A comunicação foi feita hoje, no decorrer de uma conferência de imprensa de apresentação do evento, que prevê cerca de 250 participantes, sendo que 180 são jovens artistas.

A iniciativa é promovida pela Conferência de Ministros Responsáveis pela Juventude e pelo Desporto CPLP e tem como objetivo ser um espaço de encontro entre os jovens artistas dos 9 países membros, com base nas suas perspetivas culturais reproduzidas em variadas formas de expressão. Vila Nova de Cerveira acolherá, assim, entre 22 e 30 de julho, este evento que contribui para a integração cultural entre a juventude.

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira e da Fundação Bienal de Arte de Cerveira (FBAC), Fernando Nogueira, sublinhou ser “uma grande honra alargar a bienal mais antiga do país e da Península Ibérica aos países da CPLP, um sonho concretizado este ano”. “Temos de agradecer ao Governo português por esta escolha, um reconhecimento nacional que já sabemos que existe, mas agora também internacional e que acrescenta valor. Será uma bienal de excelência, acrescida por esta VIII Bienal de Jovens Criadores da Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa”, assegurou.

O Membro da Secretaria-Geral da Conferência de Ministros da Juventude e do Desporto da CPLP, Dr. Paulo Fontes, realçou que “o primeiro nome que surgiu para a realização deste evento em Portugal foi Vila Nova de Cerveira e a sua bienal, não por uma política de descentralização, mas sim porque reconhecemos que Cerveira goza de uma centralidade artística desde 1978 da qual vamos usufruir (…) Queremos que a marca da CPLP fique em Cerveira e que a centralidade artística de Cerveira seja conhecida pelos países da CPLP que tem 140 milhões de jovens”.
No decorrer da conferência de imprensa foi ainda anunciada pelo coordenador Artístico da XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira, Cabral Pinto, a homenagem a uma das maiores referências da arte em Portugal, o artista multidisciplinar Ernesto de Sousa, promotor de sinergias entre gerações de artistas da primeira e segunda metade do século XX.

A curadoria estará a cargo da historiadora Paula Pinto e do Centro de Estudos Multidisciplinares Ernesto de Sousa (CEMES), que propõem “apresentar ao público uma abordagem inédita do artista: o estudo visual do seu trabalho fotográfico da primeira metade dos anos sessenta, enquanto ferramenta e veículo do seu pensamento”, explica Cabral Pinto.

Aproximando-se dos seus 40 anos, a 19.ª edição da Bienal Internacional de Arte de Cerveira presta a sua homenagem principal a um dos maiores nomes da pintura nacional e internacional, Paula Rego, tendo também já sido anunciado o tributo ao escultor Jaime Azinheira (1944-2016).
De recordar que a XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira tem como tema “DA POP ARTE ÀS TRANS-VANGUARDAS, Apropriações da arte popular”, propondo uma reflexão sobre o choque tecnológico, conseguido pelo acumular do saber através dos séculos e pela identidade das populações.

*** Nota da Bienal de Cerveira ***

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia