Bolsas de estudo ajudam 265 jovens de Famalicão a realizar o percurso académico

Vale do Ave, Ensino, As Nossas Escolas

autor

Miguel Viana

contactar num. de artigos 1906

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão entregou ontem 265 bolsas de estudo a outros tantos estudantes do ensino superior do concelho. Os apoios camarários totalizam 167 mil euros, divididos em cheques de 500 ou de mil euros, conforme o rendimento do agregado familiar.
Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, assumiu que estes apoios materializam a preocupação da autarquia com o bem-estar dos famalicenses.

“As bolsas de estudo servem para sinalizar a sensibilidade social da Câmara Municipal porque, através da sua concessão, nós estamos a permitir aos agregados familiares e aos jovens, a continuidade do seu percurso formativo. Fazendo obdiência à responsabilidade social, concedemos estas bolsas de estudo”, disse Paulo Cunha.

O autarca famalicense lembrou que há quatro anos “assumi o compromisso de ser ser socialmente sensível” e que por isso mesmo alterou o regime da atribuição das bolsas de estudo (que passaram de 145 para 265). Um número que pode vir a aumentar se for necessário. “Teremos sempre o cuidado de ir de encontro às necessidades sociais. Se em alguma ocasião sentirmos que essa sensibilidade social exige um aumento da verba disponível e do número de bolsas de estudo, obviamente que o faremos”, garantiu o autarca famalicense.

Paulo Cunha considerou “importante haver estabilidade na formação e não diminuir os apoios. O concelho de Vila Nova de Famalicão tem condições para que esse apoio continue”.
O edil aconselhou os jovens presentes a visitarem a Casa da Juventude caso precisem de orientação para futuros projectos e incentivou os estudantes universitários a investirem no concelho que os apoia. “É importante que apostem no vosso concelho. Dêem uma oportunidade ao vosso concelho”, pediu Paulo Cunha.

Em representação dos alunos bolseiros, Joana Raquel, aluna de Psicologia na Universidade Lusíada no Porto, salientou que a bolsa de estudo “é uma ajuda fundamental, não só para investir no curso, mas para investir na área e na formação fora do curso.”
A jovem universitária considerou ainda que não é a bolsa que vai determinar se um universitário continua, ou não, os seus estudos, “mas é sempre um incentivo para o fazer.”
As bolsas de estudo são atribuídas pelo município famalicense aos jovens do concelho há mais de 10 anos.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia