Academia vence 'Jogo das Estrelas'

Desporto, Braga, Vale do Ave, Nacional

autor

Redacção

contactar num. de artigos 34304

O Complexo Desportivo do Campus de Gualtar foi hoje palco da 7ª edição do “Jogo das Estrelas”, uma partida de futsal amigável que opõe a equipa de elementos ligados à Universidade do Minho (UMinho) contra a equipa de personalidades externas. Este saldou-se por um jogo interessante, recheado de golos, que a equipa da Academia acabou por vencer por 9 bolas a 4.

Este, tal como referiu o Reitor, António Cunha “é um momento diferente de comemoração do aniversário da UMinho”, sublinhando que “é já um momento institucionalizado e que já faz parte da tradição”. É sobretudo, e como realçou o Reitor “um bom momento de convívio que junta pessoas da Universidade do Minho e pessoas de instituições externas à Universidade, mas que lidam diariamente e de várias formas com a Universidade”.

A anteceder a partida foi feito um minuto de silêncio em honra de Paulo Paraty que faleceu no ano passado, árbitro que sempre apadrinhou esta atividade e ao qual a organização e a Academia prestaram assim a sua homenagem e agradecimento.
A partida de hoje, que começou algo apática, com as equipas a estudarem-se mutuamente, com uma primeira parte pautada pelo equilíbrio, nem parecia tratar-se de um jogo a 'brincar', com os jogadores empenhados em não sofrer golos e onde as oportunidades de golo foram poucas. Apesar disso, aos 18’, Pedro Dias inaugurava o marcador para a equipa da Academia. A equipa dos Convidados não baixou os “braços” e aos 25’ acabou mesmo por empatar, com um golo apontado por Amadeu Portilha. A equipa da Academia mostrou-se “chateada” com o empate e demostrando que estava ali para vencer a partida deste ano (o ano passado perdeu), quase a fechar a primeira parte, Rui Rebelo marcava o 2-1, colocando a Academia em vantagem ao intervalo, a qual nunca mais largou.
A segunda parte iniciou-se quase como terminou a primeira, com a equipa da Academia forte e determinada a vencer a contenda, mas com a equipa dos Convidados a dar sempre uma boa réplica, equilibrando a posse de bola e as oportunidades criadas. Mas aos 24’, Filipe Vaz, haveria de ampliar a vantagem para a Academia e logo de seguida, Fernando Parente e Rui Rebelo voltam a fazê-lo, colocando a Academia a vencer por 5-1.
A equipa dos Convidados não desarmou, construía boas jogadas de entendimento e Pedro Sousa haveria de conseguir mesmo finalizar com sucesso, reduzindo a diferença para 5-2. A sorte hoje não estava do lado dos Convidados e até um autogolo sofreram! Amadeu Portilha, uns dos melhores em campo, numa jogada confusa “meteu” mesmo a bola na própria baliza. Correndo atrás do prejuízo, o mesmo jogador reduziria logo de seguida a desvantagem da sua equipa, marcando o 6-3.
O jogo estava muito mexido e os ataques sucediam-se de parte a parte, o mesmo aconteceu com os golos. A 10’ do final, Paulo Ramísio aumentava para 7-3 a vantagem da Academia, que foi logo de seguida reduzida por Paulo Resende para 7-4. Já perto do final, Carlos Vieira inaugurava-se a marcar para a Academia e bisava com um golo de cabeça, fechando, com classe a partida em 9-4.
Num jogo pautado pelo fair-play e onde os árbitros Francisco Carvalho e António Silva tiveram uma excelente atuação, os destaques individuais vão para o Guarda-Redes Alfredo (Universidade do Minho) e para as excelentes prestações de Ricardo Rio (Presidente da CMBraga), Amadeu Portilha (Vereador CMGuimarães), Rui Rebelo (SASUM) e Carlos Vieira (SASUM).

Esta foi a sétima vez que as equipas se encontraram, estando neste momento, novamente a contenda empatada com três vitórias para cada lado e com um empate pelo meio. Em termos individuais destacam-se como totalistas em presenças neste jogo, o Reitor da Universidade do Minho António M. Cunha, o Administrados dos Serviços de Acção Social Carlos Silva e o Presidente da Câmara Municipal de Braga Ricardo Rio, que é também o melhor marcador da prova com 12 golos nas 7 edições.

No final da partida, visivelmente satisfeito e cansado, em jeito de brincadeira, António Cunha declarava: “A partida foi uma evidência da superioridade tática e atlética da Universidade que tem jogadores poderosíssimos”. Salientando sobretudo o facto de o evento ser um “convívio saudável, embora cansativo, que felizmente se tornou uma tradição”. Para além disso, sublinhou “estar feliz com esta vitória da Academia” uma vez que esta foi a sua última participação enquanto Reitor da UMinho.
Pela Academia alinharam: António Cunha, Carlos Silva, Bruno Alcaide, Filipe Vaz (1 golo), Paulo Ramísio (1 golo), Pedro Dias (1 golo), Luís Rodrigues, Alfredo (guarda-redes), Fernando Parente (1 golo), Carlos Vieira (2 golos), Rui Rebelo (2 golos) e Pedro Rodrigues. Na equipa dos convidados os selecionados foram: Ricardo Rio, Miguel Bandeira, Amadeu Portilha (2 golos), José Bastos, Jorge Cristino (guarda-redes), Pedro Sousa (1 golo), Paulo Resende (1 golo), Joaquim Brandão e Bruno Salgado.

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia