Vida por vida

Ideias Políticas

autor

Francisco Mota

contactarnum. de artigos 119

Os últimos meses espelharam na sociedade portuguesa a preocupação sobre as condições de combate a incêndios, a legislação em vigor para prevenção destas matérias, o ordenamento do território e o êxodo rural. Realizaram-se inúmeros fóruns, debates e discussões públicas de forma a tentar perceber o que se passou, porque aconteceu e que futuro se pode e deve construir.
Muitas foram as opiniões técnicas e políticas criadas ao longo deste período, indicando caminhos e soluções distintas. Conscientes da catástrofe que assolou o território nacional, famílias, empresas e comunidades teremos que agir, planear e corresponder de modo a garantir aos portugueses que estaremos seguros para abraçar o futuro.

Olharmos em frente, qualquer que seja a opção, terá que contar obrigatoriamente com a valorização do Bombeiro Voluntário. Os homens e mulheres que se entregam diariamente ao serviço do próximo merecem ser lembrados, reconhecidos e apoiados sempre e não apenas nos momentos de aflição ou dificuldades comunitárias.
Acredito no voluntariado e no modelo de gestão das Associações Humanitárias de Bombeiros, que devem reter do poder central do estado e das autarquias locais uma maior atenção e prioridade das políticas públicas. Não basta apenas anunciar é necessário concretizar um apoio efectivo nos meios e nos recursos das instituições de forma a garantir que o trabalho desenvolvido por estas corresponde às necessidades e anseios da população.

A plataforma de voluntariado é a mais nobre materialização do serviço de socorro e combate em todo território. O sentido de missão impera num profissionalismo em que cada Bombeiro se dedica a ajudar sem esperar nada em troca. É saber quando se sai sem saber se regressa, mas ainda assim com uma determinação impar e singular em cumprir o dever maior: salvar vidas.
Eles são o rosto e os heróis de um País de memória curta, mas nós temos o encargo moral de não permitir que entrem no esquecimento colectivo. Estamos obrigados a um compromisso com o voluntariado, porque esse será sempre o primeiro passo para a cidadania plena.

Dessa forma, a Juventude Popular quis com o Torneio de Futsal Solidário a favor dos Bombeiros Voluntários de Braga, juntar a promoção da prática desportiva com o despertar do espírito solidário de forma a conseguirmos angariar fundos para os Heróis da nossa Terra.
Estamos conscientes que não teremos a solução para todos os problemas, mas juntos podemos dar um contributo importante de forma a tornar a cidade onde vivemos um sítio cada vez melhor.
São homens e mulheres que merecem o nosso reconhecimento e admiração pelo altruísmo que aplicam na sua missão: Vida por Vida.

vote este artigo

 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos desta categoria - Ideias Políticas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia