Amor de valor incalculável proporcionou um prémio de um milhão

Conta o Leitor

autor

Escritor

contactarnum. de artigos 471

Vítor Silva

Final dos anos noventa, um jovem depois de cumprir serviço militar na Marinha, ia começar a trabalhar em uma cidade que distava cerca de vinte quilómetros da cidade onde nasceu e vivia. Apanhou a camioneta para o trabalho, ao entrar na mesma verificou uma miúda muito bonita, magrinha com um sorriso divinal que lhe encantou.

Quando chegou ao destino junto com a sua irmã, que lhe tinha arranjado esse emprego ficou a saber que era sua colega no mesmo. Foram decorrendo os dias, ele trabalhava no armazém em que o pico do trabalho era de manha em que serviam os técnicos fornecendo o material e depois só no fim do dia é que novamente o trabalho apertava, durante o mesmo ajudava em diversos serviços inclusive onde essa miúda que parecia um modelo e era muito simpática trabalhava. Durante os almoços, todos os dias no restaurante, ele pode verificar que realmente era muito boa pessoa, mas também muito inteligente, foram dias muito bons.

No seu intimo não pensou um dia poder namorar com ela porque achava que uma miúda com esse nível não se interessaria por ele.
Depois de algum em tempo em maio de mil novecentos e noventa um colega organizou uma viagem á Serra da Estrela de camioneta em que iriam ficar hospedados na Pousada da Juventude, os homens nas Camaratas Masculinas e as Mulheres nas camaratas Femininas, no final depois de alguns contratempos só ele e essa miúda é que fizeram o passeio.

Foram dias muito bons e contrariamente ao que ele pensava começaram a namorar, ficou muito feliz. Depois de volta á rotina diária da parte dela não sei se devido á Família ou qualquer outro problema da parte dela sentiu que não queria continuar o namoro, mas depois da muita insistência ficaram namorados. Começou a conviver com as famílias em diversas ocasiões festivas, festas de anos, passeios, etc.

Passado perto de um ano, em um jantar de família da parte da dela, alguém lançou o desafio para se marcar o casamento, como da parte dos dois é o que queriam aceitaram e marcaram para maio do ano a seguir, dois anos depois de começarem o namoro.
Casaram, sempre felizes, passado mais ou menos dois anos nasceu o primeiro filho, nesse dia a mulher deu entrada no hospital pelas urgências como normal, encaminharam para o piso respetivo, a enfermeira de serviço disse que ainda ia demorar, para ele ir votar no seu caso á Junta de freguesia que distava cerca de quinhentos metros do Hospital.

Demorou relativamente pouco tempo, quando voltou já tinha nascido, era um rapaz, já sabiam, correu tudo bem, dentro do possível, nasceu em um dia importante a primeira vez que se votou para as eleições europeias. Passado seis anos nasceu outro rapaz, também já sabiam os Pais, sempre quiseram ter filhos então ficaram radiante por estar juntos e com filhos, não podiam estar mais felizes.
A vida continuou, os rapazes foram crescendo sempre na Cidade onde nasceu e a Mãe também, até que um dia, ele que estava sempre a concorrer aos concursos, foi a um desses e depois vária etapas chegou á fase final do mesmo em que haveria uma pergunta final para poder ganhar um milhão.

O apresentador fez a pergunta:
- Para o senhor poder ganhar um milhão tem de responder á seguinte pergunta, qual foi a data em que em Portugal se votou pela primeira vez para as eleições parlamentares europeias?
Ele não queria acreditar, claro que sabia a pergunta, mas não queria acreditar no que estava a ouvir, o apresentador falava para ele, mas ele naquele momento não estava no concurso, estava a fazer uma retrospetiva de toda a vida, a felicidade de ter a mulher que queria, filhos, saúde, trabalho e demorou uma eternidade a responder apesar de estar a ser sempre inquirido pelo apresentador.

O apresentador voltou a perguntar:
-Sabe ou não sabe a resposta, qual foi a data em que em Portugal se votou pela primeira vez para as eleições parlamentares europeias?
Ele com a voz trémula, pelo momento e por uma data muito importante na vida de um homem, ser Pai pela primeira lhe ia permitir ganhar um valor monetário tão importante, não tão importante como tudo o que tinha conquistado, ser casado e feliz, Pai de dois lindos filhos, respondeu:
- Doze de Junho de mil novecentos e noventa e quatro.
De seguida saltou, abraçou, beijou porque além do valor monetário, não é tudo mas é importante tinha conseguido o objetivo daquele momento chegar ao final do concurso ainda por cima com a ultima resposta, uma datas mais importantes da sua vida.

vote este artigo

 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos desta categoria - Conta o Leitor

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia