As Bibliotecas e o contributo do orçamento participativo na promoção cultural

Voz às Bibliotecas

autor

Rui A. Faria Viana

contactarnum. de artigos 9

Partindo da palavra poética de Fernando Pessoa 'Ai que prazer / Não cumprir um dever, / Ter um livro para ler / E não o fazer!' a Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, com base numa das suas missões enquanto Biblioteca Pública de “criar e fortalecer hábitos de leitura nas crianças, desde a primeira infância”, definidas pelo Manifesto da UNESCO/IFLA para as Biblioteca Públicas, desenvolveu o projecto de promoção da leitura designado “Palavra Poética, Arte de Encantar e Criar”, aprovado no âmbito do Orçamento Participativo (OP) 2015, correspondente à primeira edição (experimental) da Câmara Municipal. Neste sentido, a Biblioteca Municipal, através da concretização deste projecto, reconhece a importância do Orçamento Participativo como um “processo de democracia de proximidade, procurando promover a cidadania activa e a aproximação entre decisores e eleitos” e, também, uma oportunidade para desenvolver actividades que vão ao encontro dos interesses dos cidadãos.
Este projecto, desenhado por forma a levar a biblioteca fora de portas para responder às necessidades concretas da comunidade, teve como destinatários crianças e jovens que se encontram em instituições de acolhimento temporário ou permanente de Viana do Castelo, com idades compreendidas entre os 6 e os 15 anos. Foram, assim, três as instituições acolhedoras do projecto e quatro os grupos formados, de acordo com as valências/faixas etárias das instituições acolhedoras.
Desenvolver actividades de promoção da leitura carece, necessariamente, de apoios que as tornem estimulantes e pertinentes. Assim, este projecto, teve um valor monetário atribuído pelo município no âmbito do Orçamento Participativo (OP) que permitiu realizar a oferta de um Diário Poético (bloco de notas) a cada participante como estímulo ao registo poético, assim como de livros, um por cada instituição, para servirem de apoio às 20 sessões programadas e agendadas em função dos horários disponíveis para cada um dos grupos etários definidos. Refira-se, a necessidade de um dinamizador/mediador da Biblioteca Municipal, figura fundamental na articulação e no desenvolvimento das actividades propostas nas instalações das instituições beneficiárias.
“Palavra Poética, Arte de Encantar e Criar” teve como finalidade a promoção da leitura apoiada na PALAVRA POÉTICA, mote pré-definido, com o objectivo de criar e encantar a partir da interação com a PALAVRA, e, com base nesta, permitir a reflexão individual, o pensamento crítico e criativo, e a expressão artística.
“Palavra Poética, Arte de Encantar e Criar”, do ponto de vista metodológico, baseou-se na selecção de poemas, autores e temas específicos, sendo enriquecido, como estratégia, com actividades em origami que permitiram estimular a motricidade fina nas crianças e jovens envolvidos, promovendo sempre o interesse para a leitura da Palavra Poética como arte de encantar e criar, a partir da vida real ou representada.
Em termos gerais, numa apreciação global do projecto, as três instituições acolhedoras destacaram a pertinência da actividade nas suas próprias instalações e o proveito que deixou em cada participante em particular, traduzido essencialmente numa maior sensibilidade para a Palavra Poética e Leitura Poética da realidade. Daí, a importância que muitas propostas promovidas pelos cidadãos através do orçamento participativo podem vir a assumir na promoção da cultura e no enriquecimento da comunidade beneficiária.

vote este artigo

 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos desta categoria - Voz às Bibliotecas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia