CGD espolia multibanco em Gualtar

Voz às Freguesias

autor

João Nogueira

contactarnum. de artigos 2

O encerramento da agência de Gualtar da Caixa Geral de Depósitos foi um duro golpe na economia local e no interesse e comodidade dos clientes e utentes da Freguesia. Importa recordar que para além dos clientes e utentes de Gualtar, esta agência servia uma população estimada em 18.000 habitantes e de muitos cidadãos oriundos dos concelhos da Póvoa do Lanhoso e Amares.
As razões para o encerramento nunca foram explicadas ou informadas pela Administração da CGD, pese os insistentes pedidos formulados pela Junta de Freguesia de Gualtar.

Sem razão aparente e com a desculpa de uma “recapitalização”, da qual desconfiamos, retiraram também o posto de multibanco aí existente, resultando daí acréscimo de incomodidade para os utentes. E dizemos isto porque se a “recapitalização” foi pensada para diminuir custos e aumentar receitas não faz sentido a retirada do posto de multibanco, já que este é fonte de rendimento que, independentemente de ser pouco ou muito, sempre ajudará aos cofres de uma CGD que de serviço público, como infelizmente vamos constatando, nada tem.

Como sabemos os postos de multibanco substituem, em muitas operações os serviços das entidades financeiras, resultando daqui poupança em termos de recursos humanos. Poderiam ainda invocar que a manutenção do posto de multibanco teria custos de aluguer do espaço para a CGD, mas a verdade é que o prédio é da sua propriedade.

Podemos concluir que a sanha colocada no encerramento de agências e de postos de multibanco da CGD, nomeadamente na Freguesia de Gualtar, é contra o verdadeiro “interesse público” e não pode ser pretexto para uma “recapitalização”, que feita de outra forma seria defensável. Se assim fosse o porquê do encerramento do posto de multibanco que não tem custos e só tem benefícios. Benefícios com receitas oriundas do SIBS e poupança nos procedimentos bancários.

vote este artigo

 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos desta categoria - Voz às Freguesias

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia